Humanos Desumanizados

Todo ser humano é prematuro e impotente por natureza, precisa ser detalhadamente cuidado, olhado, alimentado, higienizado e, por seus primeiros objetos de amor, na humanidade iniciado. É preciso destacar que, apesar de representante da espécie humana, cada sujeito...

ler mais

O Passado Faz Eco

Fustel em A Cidade Antiga, argumentando em favor de uma reconstituição da cultural das civilizações que deram origem aos gregos e romanos, contra a falta de documentos, apela a continuidade do passado no íntimo dos sujeitos; o passado não morre, passível de...

ler mais

Por Mais Direitos

Em O Mal Estar na Civilização, Freud identifica três fontes de sofrimento que acometem os seres humanos – a natureza, o próprio corpo e as relações sociais. Quanto as duas primeiras fontes, a força implacável da natureza e, na outra ponta, a fragilidade de nossos...

ler mais

Interpretação e Neutralidade

É natural, assim espero, que a questão teórico-técnica da interpretação x neutralidade surja constantemente em forma de reflexão aos praticantes da psicanálise. Muitas vezes, vocês que o digam, existe uma concentração do analista que se dirige a...

ler mais

Introdução à Psicanálise

Em seu livro Introdução à Filosofia, Julian Marias, difere seu título das outras introduções. Para o filósofo, as três principais formas de que se tem escrito sobre o tema, tratam primeiro, de uma introdução sistemática onde há uma exposição dos problemas filosóficos...

ler mais

Mas que Horas São?

São Tomé ficou conhecido por ser alguém que precisava ver para crer, da mesma forma que precisava ver Cristo ressurreto para acreditar na ressurreição, diante do aforismo nietzschiano, diria - mostre-me o cadáver! Existe uma constante busca por mapear nosso cérebro,...

ler mais

Verso e Reverso, para Além da Hipnose

Freud, antes de valer-se da regra fundamental, fez uso da hipnose como método terapêutico e não podemos negar a importância deste na compreensão da etiologia da histeria. É interessante como a hipnose, mesmo em um horizonte distante, habita o imaginário popular no que...

ler mais

Morre a Coisa, Nasce a Palavra

Antes de ser a morte da coisa, a palavra é seu nascimento enquanto simbólico. Nascimento, no sentido de criação, não se trata de um criador onipotente que, com o poder da sua palavra, cria tudo quanto existe do nada. A morte da coisa trata de uma...

ler mais

Alguém que Está se Tornando Alguém

Quais caminhos deve tomar um processo analítico? Wilfred Bion, psicanalista britânico, entende que o centro da caminhada terapêutica – “não é o de o paciente vir a ficar igualzinho ao analista, e estar, curado igualzinho ao seu analista, mas sim, o de ele vir a...

ler mais

O Enigma Fala de Nós

Vivia aos arredores de Tebas, um mostro fabuloso e temível. Corpo de cão, asas de pássaro, rosto de mulher e garras de leão, tratava-se da Esfinge. Este ser detinha e devorava os visitantes que não adivinhassem a solução de seus versos enigmáticos. Certa feita foi...

ler mais

Quando Começa a Análise?

Ora, parece óbvio para aquele que não está familiarizado com a psicanálise, quando o paciente procura um analista e inicia sua primeira sessão. Acontece que, a análise não começa neste instante, o fato do sujeito estar frequentando um setting analítico não o coloca de...

ler mais

Homem Massa

Em 1926, o filósofo espanhol Ortega y Gasset, publicava seu livro A Rebelião das Massas. O homem massa independe de classe social, profissão, partido político, ideologia etc, etc. Em resumo é aquele que tem "qualidade comum, é o mostrengo social, é o homem na medida...

ler mais

Ego, Penso Onde não Sou?

Na segunda tópica ou teoria estrutural, após propor a divisão topográfica (do grego topos – lugar) em consciente, pré-consciente e inconsciente, Freud demarca três instâncias psíquicas, id, ego e superego. No primeiro momento, aquilo que era inconsciente deveria se...

ler mais

O que Psiquê quer, Senão Desvendar Eros?

* Quadro Cupido y Psique – Jacques Louis David No mito, a mais nova e bela das três irmãs, não se contenta com a felicidade e dedicação de Eros, seu marido. Quer mais, deseja conhecê-lo por completo, ver sua face, ao ponto de quebrar sua promessa. Eros havia lhe...

ler mais

Infanticídio – Inclusão/Exclusão

Na atualidade, muito se fala a respeito da atenção aos sujeitos portadores de necessidades específicas. Aqui levanto o tema em forma de reflexão, do contrário não poderia defender o que digo diante dessa realidade. Ora perpassaremos por questões antropológicas, ora...

ler mais

Freud não Descobriu o Inconsciente

Muitos acreditam que o grande mérito de Freud foi ter descoberto o inconsciente, de fato esta crença já está no imaginário popular, ledo engano. É atribuída ao pai da psicanálise a seguinte frase: “os poetas e os filósofos descobriram o inconsciente antes de mim. O...

ler mais

Sujeito Suposto Saber e a Transferência

Lacan em seu Seminário Livro XI – Os Quatro Conceitos Fundamentais da Psicanálise, diz: “Platão não pôde fazer mais que nos indicar, da maneira mais precisa, o lugar da transferência”. Ademais, cita a passagem do Banquete, onde é dito que Sócrates “jamais pretendeu...

ler mais

Dançando com os Loucos

Paulo, o apóstolo mais erudito de Cristo, em sua defesa na presença do rei Agripa, é vítima da seguinte acusação feita por Festo: Paulo, as muitas letras te fazem delirar. As poucas letras fazem de nós medíocres, ou seja, mais um na massa mediana que nada faz de...

ler mais

O Recalque – Bola na Piscina

No início dos meus estudos, em psicanálise, li em Zimerman uma ilustração que muito elucidou a compreensão do funcionamento do recalcamento, até hoje faço uso do exemplo com algumas complementações, bem como, pequenas modificações. Ainda não encontrei melhor forma de...

ler mais

Maiêutica Natalina

O Natal se aproxima e todos estão no clima de festividade e fraternização, o reencontro com familiares e amigos, os presentes tão esperados, as delícias que nossa oralidade agradece, certamente é uma data de muitas alegrias. Momento de reflexão acerca do nascimento de...

ler mais

A Técnica e a Linguagem no Brincar

Bem sabemos que a técnica do brincar e sua linguagem são de fundamental importância para a análise infantil, foi Melanie Klein, quem efetivamente abriu as portas para o tratamento com crianças. Ainda que, Freud a tenha precedido com o caso do pequeno Hans, de forma...

ler mais

Signo Linguístico

O termo signo linguístico, tal como conceituado, não retrata exatamente as formas de linguagem que me proponho a tratar neste texto, por outro lado, deve ser bem acertado exatamente por haverem tantos signos e formas de fala que são dotados de significantes e...

ler mais

Psicanálise e Música, Intervalos Musicais

“A música está formada por elementos de notas-intervalos-notas, sendo que a ausência de som, isto é, a presença de intervalo pode representar mais vigor e expressividade que a nota musical por si só.” – Bion. Se toda nota musical fosse tocada de uma forma...

ler mais

O Ignorante Grego

Havia na Grécia, na cidade de Delfos, um templo dedicado ao deus da sabedoria, Apollo, no pórtico de entrada deste havia a insígnia: "Conhece-te a ti mesmo". Certa feita um homem grego, andarilho que passava seus dias dialogando pelas ruas e praças de Athenas, foi ao...

ler mais

Morrer o que Viver não Soube

No mito de Er (Platão), depois da morte, tendo consciência da vida anterior, o sujeito se encontra diante da possibilidade de escolher uma nova vida. Levando em consideração toda experiência precedente, deve-se escolher da melhor forma, mas sem garantias de maiores...

ler mais

Sem Espantos

No setting terapêutico, é bem conhecida a regra de neutralidade, não julgar por mais escabroso que seja o conteúdo ali manifestado. Tarefa difícil uma vez que todos têm substratos morais, éticos, religiosos, culturas e ideais. Está regra deve ser atendida de forma...

ler mais

A Posição do Analista II

Seguindo a lógica do texto anterior, A Posição do Analista, e também do texto, Psicanálise e Música, onde falei um pouco sobre a dinâmica do par analítico, do dançar com o outro e mais, conforme a música do outro, não posso deixar de abordar algumas das muitas regras...

ler mais

A Posição do Analista I

A posição do psicanalista, diante do processo analítico, só pode ser a de nada saber. Somos completamente ignorantes considerando a subjetividade e complexidade, a mitologia individual daquele sujeito que se apresenta a nós, sendo assim, só temos a “aprender”....

ler mais

Sou Freudiano

"Ponham algo de si na psicanálise, não se identifiquem comigo [...]. Tenham seu estilo próprio, pois eu tenho o meu.". -Jacques Lacan. Lacan, em sua busca de um retorno a Freud e, diga-se de passagem, uma retomada à psicanálise, cria a sua própria psicanálise. Podemos...

ler mais

Amor Recíproco

"Todo amor é recíproco, mesmo quando não é correspondido". - Jacques Lacan. Lacan, como qualquer bom analista, estudioso ou pesquisador, era apaixonado pela origem e significado das palavras. Por essa paixão, brincava e fazia jogos linguísticos que, por muitas vezes,...

ler mais